(87) 9 8835-0231

NO AR

Paradão Popular

Com JOSE NILTON PIRES

Bahia

Água de barragem invade cidades na Bahia e deixa desalojados

Publicada em 13/07/19 as 08:45h por Via G1 Bahia - 146 visualizações


Compartilhe
   

Link da Notícia:

A água de uma barragem que fica no povoado de Quati, em Pedro Alexandre, a cerca de 435 km de Salvador, invadiu, na manhã desta quinta-feira (11), a cidade vizinha de Coronel João Sá e deixou cerca de 300 pessoas desalojadas. Não há informações de desalojados em Pedro Alexandre.

Conforme a Defesa Civil da cidade, as fortes chuvas que caem na região do Rio do Peixe contribuíram para o transbordamento da água. Não houve feridos.

A Prefeitura de Pedro Alexandre – que fica no nordeste baiano, perto da divisa com Sergipe – decretou estado de calamidade e emergência após o município ter sido tomado pela água.

Coronel João Sá fica a 45 km de Pedro Alexandre. Os desalojados fazem parte de cerca de 120 famílias que moram às margens do Rio do Peixe, que corta a região. A água que vazou da barragem seguiu o curso do rio e, por volta das 15h30, chegou a João de Sá.

O percurso do rio entre as duas cidades é de cerca de 80 km. Não há informações da velocidade que a água chegou ao local, e nem da extensão dos prejuízos. Os desalojados foram levados para ginásios de esportes e escolas de João Sá.

Desde o início da manhã, a administração de Coronel João Sá, que fica em um nível abaixo da barragem e é cortado pelo Rio do Peixe, pediu para que as famílias que moravam às margens do rio deixassem o local.

Coronel João Sá já tinha áreas alagadas, mas por conta da chuva A preocupação adicional era justamente com a enxurrada provocada pelo transbordamento da barragem do Quati.

Barragem pode ter rompido

Segundo a Defesa Civil de Pedro Alexandre e a Secretaria de Comunicação de Coronel João Sá, a barragem de Quati transbordou por volta das 6h desta quinta, e se rompeu às 11h.

Já o Governo do Estado disse que não houve rompimento. O G1questionou se técnicos do estado estiveram no local para constatar que não houve rompimento. No entanto, o governo respondeu que a posição oficial é que não houve colapso na estrutura, mas não detalhou o que de fato aconteceu, e nem como se chegou a essa conclusão.

O Estado ainda disse que a barragem foi construída pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (Car) e entregue em novembro de 2000 à Associação de Moradores da Comunidade de Quati. Ogovernador Rui Costa vai visitar as duas cidades atingidas na sexta-feira (12).

Segundo o Estado, foram enviados para a região equipes do Corpo de Bombeiros, técnicos da Defesa Civil Estadual e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). O governador Rui Costa disse, também, que serão enviados mantimentos e água mineral para a cidade de Coronel João Sá, a mais afetada pela situação.

Em nota, o Ministério do Desenvolvimento Regional falou em rompimento da barragem e disse que equipes da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) estão acompanhando a situação do rompimento da barragem Quati.

Ainda conforme o Ministério, no início da tarde, o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) enviou um alerta por SMS à população de Coronel João Sá recomendando a evacuação de áreas próximas ao Rio do Peixe.

Também em nota, a Agência Nacional de Águas (ANA) disse que, por se tratar de uma barragem em rio estadual, não é responsável pela fiscalização. A ANA ainda afirmou que, guardando as devidas atribuições dos órgãos regionais, acompanha a situação.

Chove forte na região

Pedro Alexandre tem cerca de 16,7 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já Coronel João Sá tem cerca 17 mil. Chove forte nas duas cidades há, pelo menos, cinco dias.

Segundo a Defesa Civil de Pedro Alexandre, de segunda-feira (8) até esta quinta choveu 180 milímetros na cidade. Em menos de 24 horas (entre quarta e quinta-feira), o volume de chuva no município foi de 100 milímetros. Não há detalhes do previsto para a região nesses dias.

Em Coronel João Sá, segundo o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema), uma estação registrou 34 milímetros de chuva nas últimas 24 horas. A média histórica da região é de 54 milímetros.

Conforme o Inema, a previsão é que as chuvas continuem nas duas cidades até a próxima quarta-feira (17), mas em menor intensidade do que nos últimos dias.


Município de Coronel João Sá tomado pela água após chuva e forte provocar o transbordamento de barragem do Quati — Foto: Studio Júnior Nascimento

De acordo com Karla Leão, coordenadora da Defesa Civil em Pedro Alexandre, algumas casas que ficam no povoado de Quati foram tomadas pela água que se misturou à lama.

“Algumas casas foram invadidas, mas não teve feridos. Ainda não conseguimos contato com esses moradores porque o povoado está ilhado. Tem muita lama e água no caminho. Apesar disso, sabemos que eles não foram atingidos porque entramos em contato antes, e eles deixaram as casas antes do rompimento”, afirmou a coordenadora.


Imagem aérea de Coronel João Sá após barragem transbordar em cidade vizinha por causa da chuva — Foto: Studio Júnior Nascimento

A Defesa Civil local informou que acionou o Corpo de Bombeiros de Paulo Afonso para ajudar nos atendimentos da região, mas as equipes não conseguiram chegar por causa das estradas que ficaram bloqueadas após a enchente.

“O Corpo de Bombeiros não conseguiu chegar porque não teve acesso pela BR que está inundada. Com isso, nós solicitamos um helicóptero para ter acesso ao local. Conseguimos fazer o alerta para a população de Coronel João Sá com carros de som nas ruas, com ajuda da polícia e das secretarias da prefeitura”, disse a Karla Leão.

A coordenadora da Defesa Civil de Pedro Alexandre ainda informou que as equipes da prefeitura fazem o monitoramento da situação nos locais mais atingidos via telefone, justamente por causa da dificuldade de locomoção na cidade.

“Estamos acompanhando a situação via telefone, porque estamos ilhados, sem poder passar para o povoado. A informação que temos é de três casas alagadas e essas famílias que ficaram desabrigadas foram para casas de parentes. Algumas pessoas estão abrigadas no Centro de Referência de Pedro Alexandre”, disse.





ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








.

LIGUE E PARTICIPE

(87)3876-1380

Visitas: 929327
Usuários Online: 23
Copyright (c) 2019 - Radio Educadora de Belem - CONTATO COMERCIAL-(87) 3876-1105